Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Londres e outras cidades inglesas estão a viver situações nunca imagináveis - jovens estão a provocar distúrbios em vários locais, incendiando e assaltando viaturas e lojas. A polícia que no início estava em pouco número nas ruas pouco fez, deixando que os jovens fizessem o que queriam.

A ministra do interior na 2ª feira chegou a apelar aos pais destes jovens para que controlassem os filhos, como isso fosse possível. Estes jovens desempregados ou que estão em férias escolares tinham até há pouco tudo de mão beijada, como roupas de marca e telemóveis de última geração, pois os pais recebiam subsídios do estado, que agora foram cortados. Parece que para reunir os jovens para estes actos de vandalismos foram usadas as redes sociais e o sistema de mensagens do BlackBerry pois é livre, compatível com multimédia e privado.

Quem está a sofrer com tudo isto são os comerciantes destas zonas, que estão a viver um enorme caos e que vivem do seu trabalho de uma forma honesta. Se queriam protestar contra as medidas do governo fossem para o centro de Londres manifestar-se. 

Agora vamos ver se estas cenas de violência não vão passar as fronteiras de Inglaterra pois jovens como estes não há só por lá. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:39


56 comentários

Sem imagem de perfil

De ARPires a 10.08.2011 às 10:45


Jovens como estes há em todo o lado, pois há...
Aquando da idade deles eu andava no campo a trabalhar forte e feio.
Não tinha tempo para fazer disparates, trabalhava muito para ajudar em casa, não havia praias nem piscinas, ir ao rio tomar uma banhoca já era um prémio que se tinha.
Estes jovens que hoje tem tudo ou quase não têm noção nenhuma do que custa a vida.
Cospem no prato onde comem...
Só resta uma medida,  pô-los a TRABALHAR. 
Sem imagem de perfil

De a a 10.08.2011 às 10:59

Senhor ARPires,

Não falo dos jovens de Londres, porque não sei a razão deles nem defendo a forma de lutar deles. Mas falo dos jovens "normais" que acamparam em Espanha, França, etc. Esses jovens, ao contrário do que você diz, sabem muito bem o que é a vida e o mundo atual, por isso é que lutam por algo melhor do que o sistema ecónomico que apenas explora todos os recursos para os grandes estarem, cada vez mais, mais ricos. A riqueza mundial está em 1% da população, e nós (jovens) estamos cientes disso. Cada vez mais a informação está disponível para estarmos mais informados e não ficamos parados e queremos um mundo mais justo para TODOS... não só para nós.
Sem imagem de perfil

De Jose a 10.08.2011 às 11:21

Muito bem. Aos jovens pede-se-lhes que estudem, que não trabalhem etc para terem tempo para a sua formação, altamente qualificada, para engrossarem as listas de desemprego , ou, na melhor das hipóteses ser um empregado de balcão. Tanto investimento, tanta especialização para ficar desempregado. Está tudo mal. Muitos jovens prefeririam fazer os estudos básicos, bem feitos, e entrar no mercado de trabalho. Só que o sistema interessa a todos, ao estado, iludindo o desemprego , às escolas e universidades porque é a sua matéria prima. E nestas não há falência ao contrário de todos os outros sectores. Os jovens continuam a ser excluídos a quem se dá e espera formação para nada.
Sem imagem de perfil

De justo a 10.08.2011 às 11:48


é bonito o que diz mas não é a rebentar com o ganha pão dos outros e roubar os que trabalham diariamente no duro para terem algo mais muitas das vezes para dar a jovens que tem dentro de casa não há justiça se para alcançarem os seus objectivos não olham a meios de os obter a verdade é que no meio disto tudo vem mais uma vez a de cima a cobiça de quem tem um pouco mais e a ganância de ter mais do que merece pois muitas das vezes nada fazem para o merecer.
Sem imagem de perfil

De jose a 10.08.2011 às 11:58

respondendo a A...concordo com os teus comentarios. Devem os jovens exigir concsientemente melhor distribuiçao de riqueza, respeito pela natureza, pelo proximo, contra a violencia ...etc. Só não entendo porque estes jovens que se manifestaram de uma forma pacifica aparentemente desistiram. Há que insistir..todos os dias. De outra forma foi algo apenas passageiro...
Imagem de perfil

De r_ponte a 10.08.2011 às 15:21

Quando estas manifestações se virarem contra os politicos, e há-de chegar o dia, eles vão entender que não podem mais enganar o Povo, pois em nome de uma democracia, favorecem e estão submissos ao capitalismo selvagem que nos fez chegar a esta situação. Quem não se lembra dos chavões dos partidos de esquerda no pós revolução? É tudo farinha do mesmo saco, e o Povo é quem paga esta situação
Sem imagem de perfil

De José Antunes a 10.08.2011 às 16:25


Os jovens que acamparam em Madrid , estão a ser instrumentalizados e já deviam ter percebido isso. Até defendo a luta deles , mais , acho que essa não é só uma luta deles mas sim de toda uma sociedade explorada e alvitrada por especuladores sem escrupulos. No entanto , durnate esta semana , este mesmo movimento estava a manifestar-se contra a proxima visita do PAPA a Espanha , o que demonstra que grupos de esquerda e anarquistas se introduziram nesses movimentos e estão a politizar os mesmos .
Sem imagem de perfil

De andre a 10.08.2011 às 23:02


 Estao a politizar?
 Mas se e uma quetaso politica... Politica e o que concerne a relaçao entre as pessoas no campo economico e social, logo de partida e uma questao politica. E mais, a propia visita do papa o demonstra, pois que o papa senao um representante de uma grande multinaconal?
 Isso de apolitico e discurso de direita, que com essa justificaçao quer deixar tudo igual, pois assim tudo e criticavel, porque estao a politizar... Adizer isso e assumir uma postura ``politica, inventada para desconcertar as lutas sociais, que sao politicas....
 E a esquerda de verdade sempre defendeu um mundo justo e equanime.  Que e o vaticano senao uma das maiiores agencias bancarias do mundo. O ano passado ganhou milhoes, e eles propios formam parte do FMI. Veja o que o Fmi fez ao longo de decadas desde que foi formado. Sera que o vaticano nao se mete em questoes politicas. E claro que sim. E e mais que obvio que tudo isto sao questoes politicas, portanto dizer que estao a politizar e uma maneira de desunir, e so isso. Quem nao ve, das duas uma : ou esta mal imformado sobre que e politica (nao e so debater questoes no parlamento), ou um dos que tem interesse em  manter o actual estado de coisas...
Sem imagem de perfil

De José a 11.08.2011 às 21:06


Depois de ler o seu comentário , francamente fiquei com a certeza que vive num mundo paralelo, cheio de esquemas e talvês até "marcianos". Em x de falar de Warren Buffet , da Modys , de alguns ivestidores norte-americanos ( e europeus tb) que estão a comprar dividas publicas a juros astronómicos e empresas europeias ao preço de saldo , vê o inimigo no Vaticano.É livre de o fazer mas deixe que lhe diga ....está enganada (o).
Sem imagem de perfil

De andre a 12.08.2011 às 01:45


 Ja alguma vez foste a net ver onde esta sediado FMI e que bancos o compoe? Acho que nao. Mas faz isso, so por curiosidade e logo me diras. Ja ouviste falar no Banco Ambrosius? Nao me parece, investiga na net e logo veras...  Nao so a Moodys ( alias esta faz o trabalho de deitar abaixo para que os outros  ( como a Santa Se) venham para conquistar. Le a historia do primeiro Joao Pauloinvestiga o escandalo dos anos 60s, 70s em que o Vaticano e posto em confronto com provas que ligam  esse estado as mafias de Chicago, apenas te peco que percas uma meia hora a ver na net. E ja agora sabes quem detem o maior numero de imobiliario em Roma? Investiga, peco-te, e ja agora o so por curiosidade o lindo passado de Ratzinger
 Vais ver entao se sao marcianos ou terrestres
 Andre
Imagem de perfil

De aespumadosdias a 10.08.2011 às 11:22

Obrigado pelo seu comentário.
E que futuro terá esta juventude? Na escola, se ainda lá andam, muitos deles só vão passear os livros.  São precisas políticas para mudar esta situação  e os subsídios não são solução., nem a prisão de todos eles.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.08.2011 às 12:04

Prisão??? Nem isso o estado quer pagar. Tudo para as empresas. Baixam agora a TSU das empresas e aumentam o IVA para quem trabalha. Anda td com os olhos fechados ou andam a brincar ás escondidas???
Sem imagem de perfil

De Filomena Saramago a 10.08.2011 às 11:44

E agora pergunto Eu: Que geração os Educou assim....???????
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.08.2011 às 12:05

A questão não é de gerações, é de necessidades...
Sem imagem de perfil

De Filomena Saramago a 10.08.2011 às 12:17


Necessidades de????? De terem vaidades ??????Tanto que as lojas que foram assaltadas revelam bem ...essas necessidades.....
Sem imagem de perfil

De P a 10.08.2011 às 13:33

 A geração da pequena burguesia deslumbrada com o sonho americano ? Será?
Imagem de perfil

De aespumadosdias a 10.08.2011 às 18:02

Somos todos culpados. Muitos criticam a classe política mas quem os colocou lá?
Sem imagem de perfil

De joao silva a 10.08.2011 às 18:33

eu fui muito criticado no feec ,por ter dito que não votava em psedo-politicos , ainda por cima mentirosos e opo
rtunistas
Sem imagem de perfil

De P a 10.08.2011 às 12:12

 Nem é preciso ser cientista pois não? Passou-se da quase total falta de respeito pelos jovens para o laxismo. Uma alta percepção dos direitos e pouca dos deveres. Pais imersos em responsabilidades e stress, É imperioso a redução do tempo de trabalho. Os jovens precisam de pais mais presentes e sem sentimentos de culpa em relação ao tempo dedicado aos filhos. Deve-se facultar tarefas remuneradas nas férias para que os jovens possam adquirir os bens que desejam por si mesmos. Tomam contacto com o mundo do trabalho e com o valor do dinheiro. Muitos jovens de hoje só têm similares no passado  nos filhos hedonistas da aristocracia de antanho.
Sem imagem de perfil

De José a 10.08.2011 às 17:26


Até que enfim que vejo alguém referir a redução da jornada de trabalho como uma maneira de, não só responder ao problema do desemprego mas também contribuir para os pais terem mais tempo para dedicar aos filhos. Muitos parabéns pela referência ao tema e convido-o desde já a juntar-se ao grupo que eu constituí no facebook para redução da jornada de trabalho.
Imagem de perfil

De aespumadosdias a 10.08.2011 às 17:44

Também concordo com essa medida mas isso não vai acontecer tão cedo, infelizmente.
Sem imagem de perfil

De Artur Gomes a 10.08.2011 às 14:33

Gostei deste comentário,,
Nota-se que é pessoa que pensa e mede as palavras, acertivo no seu raciocinio.
O meu amigo na idade deles trabalhava nos campos,, e eu na Pesca.
O problema é que agora não há campos nem pesca nem trabalho,, e tudo o capitalismo levou.
Coloca-los a trabalhar,, concordo, mas onde,, se estes procedimentos arranjam trabalho , eu que estou desempregado, eu vou para a rua partir montras, pode ser que tambem assim possa ter trabalho.
Sem imagem de perfil

De mg a 10.08.2011 às 14:45

ahahah tá boa, no seu tempo não havia praias....
q estranho, tinha q vir este parolo da provincia dizer disparates.....
o que está a acontecer em Inglaterra é reprovável e não tem desculpa mas evitem estes comentários retrógados e ignorantes.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.08.2011 às 15:09

Desde Paris que a Europa, dita comunitária, mete a cabeça na areia e faz de conta que tais erupções sociais são apenas casos fortuitos e desligados de qualquer embrião de mega conflito que possa estar em gestação; e os comentadores de serviço vão fazendo o jeito de culpar os fundamentalistas disto ou daquilo e a Al Qaeda, ou os cidadãos imigrantes, ou os negros, indianos e chineses e sei lá mais quantas atoardas...é que é uma chatice ter de admitir que são os pobres a começarem a dizer que existem e que esta sociedade feudalista não pode perpetuar-se com directórios políticos obesos de dinheiros e uma imensa plebe com salários de esclavagismo e a cujas famílias pertencem estes jovens sem nada a perder! Que são actos reprováveis, ninguém o desmente mas que não são apenas isso...há que o ter também em muito boa conta. Paris, Espanha, Reino Unido e a Manif da "nossa Geração à Rasca" foram dando toques para que os Eurocratas acordem da hipocrisia com que dão puxões-de-orelhas de cima da sua arrogância institucional, parasita e a roçar o crime e, se ninguém der sinais de que estão a fazer-se esforços para os ouvir temo que isto de Londres não passe dum arranhãozito! há-de ver-se em breve...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.08.2011 às 18:53

A maior parte deles estão nesta situação, porque não encontram trabalho. Não se esqueça que nas cidades nem terra há "para se cavar batatas.

 
Sem imagem de perfil

De ARPires a 11.08.2011 às 08:58

Queiram eles trabalhar...
Trabalho há e muito, empregos é que escasseiam, mas quando há vontade de trabalhar e como disse que "nas cidades não há terra para cavar batatas", pois eu digo-lhe que há e muita e já agora não se cavam as batatas, cava-se sim a terra para plantar as ditas.
Se olhar à sua volta vai ver quanto pedaço de terra está mal aproveitado e muitas das vezes mal tratado.
Sem imagem de perfil

De maria a 10.08.2011 às 11:51

estou de acordo com alguns comentarios que li porque tambem eu comecei a trabalhar muito cedo, mas isto não me deu o direito de partir tudo ,saquear,roubar incendiar e agredir.Acho que estas pessoas são oportunistas em se aproveitar de quem trabalha  são preguiçosos e ociossos viver a custa dos outros é muito bom o resto são desculpas da treta de quem quer continuar  a destruir
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.08.2011 às 12:01

deves ter a barriga cheia, cabeça de atum...
Sem imagem de perfil

De maria a 10.08.2011 às 16:16


Quando se é anonimo vemos bem o genero de pessoa
Quando é que por falar verdadesse tem a barriga cheia
Pergunto trabalha ou trabalhou ou anda só a passear os livros
Imagem de perfil

De aespumadosdias a 10.08.2011 às 17:49

Devia ter-se identificado. Por acaso não falo de "barriga cheia" - os meus pais, que têm só o 4º ano de escolridade, tiveram de trabalhar muito para que eu e o meu irmão tirássemos um curso superior. Para além disso estou à beira de ficar desempregado no final do mês devido às medidas que este govern o está a tomar na educação. Se calhar votou neles como fizeram muitos. Eu não!
Sem imagem de perfil

De Peter a 10.08.2011 às 12:09


Pois, é tipo " gostava tanto de ter um iphone, mas não me apetece trabalhar para ele, vamos mas é partir a montra e roubar".
Sem imagem de perfil

De ARPires a 10.08.2011 às 12:36


Em suma, isto que acabou de dizer, diz tudo sobre este tipo de gente, sem valores, sem educação e só com um único objectivo, roubar e vandalizar o  que não lhes pertence.
Sem imagem de perfil

De ToniParreira a 10.08.2011 às 12:42

Cortem também os subsídios cá aos delinquentes/ciganada e logo vêm.. estes jovens na grande maioria são de bairros problemáticos our seja em bom português, escumalha! sacanas mal habituados a andarem à mama dos contribuintes e agora é esta a paga.. é um erro grande os governos andarem a distribuir dinheiro a estas gentes no caso dos ciganos se calhar 2 em cada 10 ciganos se esforçam para se tornar pessoas decentes os restantes continuam o que tanta gente sabe..  por mais que a situação piore não se vai andar por ai a incendiar o carro do vizinho..
Sem imagem de perfil

De antiescumalha a 10.08.2011 às 12:58


2 em 10?? deve ser mais 2 no total deles, sejam lá quantos forem...deram subsideos para irem ganhando eleições e agora é o que se vê. A classe politica dos últimos 30 anos (tanto portuguesa como europeia e talvez mundial) e do pior que se pode emcontrar na história. Sempre existiram bons e maus politicos, mas serem maus em todos os países ao mesmo tempo...chiçaaaaa. Este sistema está a ficar muito ultrapassado e obsoleto. Sinceramente não sei em que direcção poderíamos evoluir, as esta partidariazação só trouxe problemas (boys, tachos, corrupção descarada, tomada de decisões para ganhar eleições e não em função do que o país precisa, etc...)
Sem imagem de perfil

De joao a 10.08.2011 às 18:44


eu assino por baixo
Sem imagem de perfil

De Sapo a 10.08.2011 às 13:48

Necessidades de que?!!!! necessidades é a comida que está a falar em África, onde morre crianças inocentes todos dias, isso sim é uma necessidade urgente, estes jovens deviam ser castigados, passar uma temporada nos campos de refugiados a ajudar estas crianças. Tenho a certeza que iam mudar de atitude!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.08.2011 às 14:33


Sou de acordo com alguns dos comentários aqui espostos. Apesar de só ter ainda 29 anos sei bem o que é trabalhar. Por incapacidade financeira dos meus pais tive que deixer de estudar no secundário e começar a trabalhar. É obvio que fiquei algo revoltado, apenas tinha 18 anos, mas isso não me deu o direito de destruir o que não me pertence. Apenas tive que levantar a cabeça e começar a procurar trabalho. 11 anos volvidos já tenho a minha propria família e sei que nunca irei poder dar aos meus filhos grandes luxos, mas conto com muito amor e carinho para os criar e nunca lhe irá faltar nada . Quando o digo não falo em brinquedos, computadores portateis ou I phone´s, mas sim nos valores que tanto faltam a estas últimas gerações. Não é desculpa ser-se jovem, pois eu também me vi privado de muita coisa, muito cedo e soube dar a volta.
Imagem de perfil

De aespumadosdias a 10.08.2011 às 17:52


Muito bem! Infelizmene muitos não passaram, ou já esqueceram, pelo que referiu no seu comentário.
Sem imagem de perfil

De Tiago a 10.08.2011 às 14:35

E mandar los para a prisao e  expulsar do pais os que nao sao ingleses. Muitos destes sao imigrantes que usam e abusam do pais. Correr com eles para a nigeria e para a india. Ver se eles fazem a mesma merda no pais deles. nao fazem porque no pais deles nao sao brandos como os europeus,cortam lhes logo um mao. EH CORRER COM ELES.!!!
Imagem de perfil

De aespumadosdias a 10.08.2011 às 17:54


A maioria nasceu lá pelo que são ingleses como todos os outros, tendo direitos e deveres.
Sem imagem de perfil

De eu a 10.08.2011 às 14:57

so tenho pena é de não atacarem e queimarem o parlamento e as bombas de gasolina, isso sim éra bem feito. o barril do petroleo está mais baixo que nunca, e os politicos precisam de levar todos nos cornos para começarem a trabalhar.


 
Sem imagem de perfil

De anónimo a 10.08.2011 às 16:23

Eu assino por baixo tudo o que disso, e ainda diria mais qualquer coisa, mas mesmo como anónimo tenho medo, as secretas também andam por ai.
Sem imagem de perfil

De Albert Libertad a 10.08.2011 às 16:20

Encontrei por aqui uns cometários muito severos muito anti-naturais Povo contra Povo parece que os gajos que mandam nisto conseguem por uns contra os outros! de facto fiquei de boca aberta tanta asneira 80 por cento de asneiras e de Xenofobias e faltas de educação, é este o Povo das Caravelas e dos descobrimentos é este o Povo da imigração de Paris é este o povo das Ex-Colónias é este o Povo do 25 de Abril é este o Povo de Salazar é este o Povo de Portugal se for verdade digam que é para eu sair do Pais pois é uma Vergonha.


O hábito de se ser escravo provoca o orgulho de não  querer  ser Livre.




Adeus!


Albert Libertad
Imagem de perfil

De V.A.D. a 10.08.2011 às 17:24


Os portugueses que emigraram e continuam a emigrar têm, na sua grande maioria, vontade de trabalhar. Não querem viver de subsídios e não andam a vandalizar a propriedade alheia. Por isso, acho que o seu comentário é descabido, faccioso e não vem de encontro àquilo que é discutido aqui. É inegável que quem anda a causar distúrbios não tem uma cultura de trabalho; aliás, nem SABE o que isso é. Por isso, a polícia só tem pecado por ser demasiado branda. Devia carregar com toda a força sobre a escumalha que não tem respeito por nada nem por ninguém!

Comentar post


Pág. 1/2




Astronomy Picture of the Day


Música do dia

anteriores

Tira do Armandinho