Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




80% ardido

17.10.17

Dos incêndios de domingo, para além do nº de mortes (36), outra notícia triste foi o desaparecimento de 80% do Pinhal de Leiria.

No início de Agosto, Gabriel Roldão, 81 anos, estudioso do Pinhal de Leiria há mais de quatro décadas, dizia "O Pinhal de Leiria está sujeito a que aconteça um cataclismo enorme por falta de limpeza e de tratamento, que poderá provocar um incêndio que irá destruir a maior parte do Pinhal de Leiria."

O Pinhal de Leiria, com 11080 hectares, é propriedade do Estado e tinha como espécie principal o pinheiro-bravo.

O pinhal foi inicialmente mandado plantar pelo rei D. Afonso III (1248-1279), no século XIII, com o intuito de travar o avanço e degradação das dunas, bem como proteger a cidade de Leiria e o seu Castelo e os terrenos agrícolas da sua degradação devido às areias transportadas pelo vento. Alguns autores atribuem até o começo da plantação do pinhal a D. Sancho II (1223-1248). O rei D. Dinis, mais tarde, entre 1279 e 1325, aumentou-o substancialmente para as dimensões actuais. Sempre que se procedia ao corte de árvores, era seguida uma replantação - desta forma o pinhal manteve-se intacto.

 

Há 1 ano aqui na Espuma dos Dias.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:59




Astronomy Picture of the Day


Música do dia

anteriores

Tira do Armandinho