Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Cosmos Discovery

15.04.17

Abriu ontem ao público, numa enorme tenda montada para o efeito, no Terreiro das Missas, junto à estação Fluvial de Belém, a exposição "Cosmos Discovery", que conta a história da aventura da exploração espacial, desde as primeiras viagens com animais (a cadela Laika e o chimpazé Enos), passando pela primeira viagem do homem no espaço (o russo Yuri Gagarin), pelas missões Apolo e pela exploração robótica de Marte.

Cosmos Discovery.png

Na exposição podem ver-se modelos e réplicas de naves, foguetões, veículos robotizados, fatos e capacetes espaciais pedaços de asteróides ou a extremidade de um space shuttle.

O pior são os preços - 10€ para estudantes em grupo e 16€ para adultos.

 

Há 1 ano aqui na Espuma dos Dias.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:36

Christmas star

25.12.16

Será que a estrela de Natal era mesmo uma estrela? Muitos acreditam que se calhar era um cometa ou um meterito mas que não deve ter surgido exactamente a 25 de Dezembro de há 2016 anos atrás. Também há quem fale num alinhamento planetário de Marte, Vénus, Júpiter ou Saturno.

Mais simples do que descobrir o que seria a estrela do Natal é construir uma em Origami.

 

Há 1 ano aqui na Espuma dos Dias.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:35

Agora só em 25 de Novembro em 2034. Ontem foi dia de ver a maior Lua do desde 1948.  Esteve 14 vezes maior e 30% mais brilhante.

Super Lua na escola.jpg

Na escola organizámos uma sessão com o telescópio. Apareceram bastantes alunos. Não a vimos logo às 17h48, por causa do monte no Olival de Bastos, mas sim poucos minutos depois das 18h.  Muitos tiraram fotos com o telemóvel junto à lente do telescópio, apesar da dificuldade.

No final ainda deu para ver Vénus e Marte.

 

Há 1 ano aqui na Espuma dos Dias.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:48

Marte no NGC

04.11.16

Estreia no dia 13 às 22h30 a série "Marte" no National Geographic Chanel. A capa da revista deste mês também é dedicada a Marte.

No Centro Comercial Colombo está uma exposição até domingo, na Praça Central, dedicada a Marte, onde podemos fazer uma pequena viagem num módulo espacial que recria todo o ambiente que vivem os astronautas nas suas viagens espaciais e depois ao sair encontraremos um cenário que reproduz todo o ambiente da superfície marciana, com terra vermelha, rochas e tudo o que conhecemos de Marte.

Na série, que se passa em 2033, poderemos acompanhar a emocionante viagem dos tripulantes da nave Daedalus que vai para Marte. Não irei perder.

 

Há 1 ano aqui na Espuma dos Dias.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:04

Schiaparelli

21.10.16

A ESA (Agência Espacial Europeia) voltou a falhar. Desta vez não conseguiu que a sonda Schiaparelli, baptizada com o nome do astrónomo italiano do século XIX que observou Marte com um telescópio,  conseguisse "amartar". Já em Dezembro de 2003, o robô Beagle-2 desapareceu durante a sua descida para o planeta vermelho, só tendo sido encontrado 11 meses depois. O problema não foi uma amartagem falhada, como se pensou, mas uma falha no desdobramento dos painéis solares do Beagle-2.

Até agora, só os Estados Unidos conseguiram pousar no planeta vermelho engenhos que conseguiram funcionar - Spirit (2004-2010) que percorreu 7,7 km, Opportunity (desde 2004) percorrendo já 43,4 km, Curiosity (desde 2012) e já percorreu 14,52 km

O tempo em Marte não era o ideal para esta missão pois estava previsto uma tempestade de areia na zona onde iria pousar. Ao que parece pode ter havido um problema com o paraquedas da sonda. No entanto a sonda enviou dados enquanto descia para Marte.

Para a ESA esta não foi uma missão falhada. Agora esperam arranjar financiamento para uma outra missão em 2020, que pretende levar um veículo a Marte.

 

Há 1 ano aqui na Espuma dos Dias.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:40

O Presidente Barack Obama afirmou na 3ª feira que os Estados Unidos estão no "bom caminho" para enviar humanos a Marte durante a década de 2030, com a cooperação entre Governo e privados. Já em 2010, poucos meses depois de ter assumido o cargo de Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama já tinha afirmado que os EUA queriam levar humanos a Marte.

Já se fala há muito tempo da ida do Homem a Marte mas o mais complicado era o regresso. Agora Obama refere que "estamos a trabalhar com os nossos parceiros privados para construir novos habitats que possam manter e transportar os nossos astronautas em missões de longa duração no espaço profundo".

Uma viagem a Marte, que está a 55 milhões km da Terra quando os 2 planetas estão mais próximos, o que acontece de 2 e 2 anos, deverá durar  de 150 a 300 dias, dependendo da quantidade de combustível.

A 1ª nave espacial a fazer uma viagem da Terra para Marte foi a Mariner 4, da NASA, que foi lançado no dia 28 de Novembro de 1964 e chegou a Marte em 14 de Julho de 1965, fazendo a viagem em 228 dias. A 2ª missão bem sucedida a Marte foi a Mariner 6, que descolou em 25 de Fevereiro de 1969, levando 156 dias a chegar, atingindo o planeta a 31 de Julho de 1969. Mas estas eram só viagens de ida, não levando combustível para o regresso.

Entretanto, já no próximo dia 19 chegará a Marte o módulo da missão “ExoMars 2016”, uma colaboração russo-europeia, que leva a bordo a sonda TGO (Trace Gas Orbiter) e o módulo Schiaparelli. 

 

Há 1 ano aqui na Espuma dos Dias.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:56

Começou na 3ª feira, dia 4, a Semana Mundial do Espaço. Nesse dia, em 1957, era lançado para o espaço o primeiro satélite artificial da Terra, o Sputnik.

Durante a Semana Mundial do Espaço, ocorrem em todo o mundo vários eventos e programas educacionais relacionados com o espaço.

No Discovery Channel há uma programação especial dedicada ao Espaço, com destaque para uma série que passa até dia 9 sobre o telescópio Hubble. No dia 10, às 21 horas, estreiam o documentário "Segredos do Espaço", que acompanha um grupo de investigadores empenhados em compreender a física do espaço e em vislumbrar todos os segredos do Sistema Solar, seguindo-se o especial "Missão a Júpiter", dedicado ao maior planeta do Sistema Solar.

Por este dias, aos alunos do 7º ano, estou a dar o Espaço. A aula de hoje será sobre a Eploração Espacial e sobre o Sistema Solar. A semana passada falei sobre constelações e como localizar a Estrela Polar. Até dia 21 continuo a Caçar asteróides com alguns alunos do 7ºF- mais uma campanha do IASC.

 

Há 1 ano aqui na Espuma dos Dias.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:57

O maior do mundo

25.09.16

Entra hoje em funcionamento o maior telescópio do mundo - o Five-hundred-metre Aperture Spherical Telescope (FAST), também conhecido como Tianyan. Irá substituir o telescópio do Observatório de Arecibo, em Porto Rico. Demorou 5 anos a construir e vai estar em testes durante os próximos 3 anos. Custou 180 milhões de dólares.

Está localizado na província de Guizhou, uma das zonas mais montanhosas da China. Para funcionar em pleno necessita “silêncio rádio” num raio de 10 Km, estando proibidas actividades como caça, desflorestamento ou construção na área circundante. Cerca de 1000 pessoas foram realojadas por residirem num raio de 5 Km do telescópio pois “estariam sujeitas aos malefícios provocados pela criação de um vasto campo de ondas sonoras e electromagnéticas”.

O FAST, com 500 metros de diâmetro, apresenta uma superfície composta por 4450 reflectores triangulares e, quando em funcionamento, terá a mais elevada sensibilidade de detecção de sinais vindos do espaço. Irá procurar sinais de vida inteligente, mesmo fora da nossa galáxia, e detectar buracos negros.

 

Há 1 ano aqui na Espuma dos Dias.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:40

Erastótenes

23.09.16

Ontem realizámos na escola a Experiência de Erastótenes, realizada pela 1ª vez há mais de 2200 anos. Ontem foi dia de Equinócio, quando o dia e a noite têm a mesma duração e o sol no seu movimento aparente cruza o equador celeste.

Por volta das 13 horas começámos a registar a sombra de uma vara no chão. As nuvens não estavam a ajudar e de vez em quando não havia sombra. Felizmente ao meio dia solar (13h29m) foi possível registar a sombra mais pequena do dia. Depois medimos o ângulo entre a linha que liga o topo da vara o fim da sombra da vara com o chão. Chegámos ao valor de 52º, valor da altura do sol. Com esse valor obtivemos a nossa latitude, 38º (90º - 52º).

Na internet procurámos a distância da escola ao equador -  4355,881 km.

Se a 38º correspondem 4355,881km, a 360º correspondem 41266,4 km - o perímetro da Terra. A partir daqui, usando a famosa equação, P = 2 π r, chegámos ao raio de 6571 km. O valor esperado era de 6378 km, pelo que obtivémos um erro de apenas 3%.

 

Há 1 ano aqui na Espuma dos Dias.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:55

Às 23h18 EDT

04.07.16

Hoje, às 23h18, horário da costa leste dos Estados Unidos (+ 5h em Portugal) a sonda Juno chega a Júpiter. A Juno foi baptizada com o nome da deusa que, na tradição romana, foi a mulher de Júpiter e era capaz de ver através das nuvens.  A Juno partiu da Terra a 5 de Junho de 2011, fez um movimento circular que ultrapassou a órbita de Marte, voltou até à Terra e aproveitou o impulso dado pela sua gravidade para finalmente viajar até Júpiter, percorrendo nestes quatro anos e 11 meses 2800 milhões de quilómetros. A sonda será assim capturada pela gravidade de Júpiter e, fazendo um ajuste à rota, irá lançar-se para realizar algumas órbitas até iniciar, a 9 de Novembro, 33 órbitas, com a duração de 11 dias, cuja trajectória foi traçada para evitar a potente magnetosfera de Júpiter, que é 20 000 vezes mais forte do que a da Terra. Durante estas trajectórias, a sonda chegará a estar a apenas 4200 km de Júpiter.

Os nove instrumentos da Juno, vão estar a funcionar durante as 33 órbitas a Júpiter. Um desses instrumentos é uma câmara a cores para uso do público em geral, que poderá escolher as partes do planeta a fotografar. Dois transmissores vão trocar sinais com a Terra, para analisar a influência gravítica de Júpiter, e inferir a sua estrutura interna; um magnetómetro vai criar um mapa tridimensional da magnetosfera do planeta, um radiómetro vai analisar microondas emitidas pelo planeta para detectar a composição das nuvens e um detector de partículas vai analisar como é que elas interagem com a magnetosfera de Júpiter.

A missão da Juno durará um ano. Tudo acabará quando ela mergulhar na atmosfera de Júpiter.

 

 

Há 1 ano aqui na Espuma dos Dias.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:21



Astronomy Picture of the Day


Música do dia

anteriores

Tira do Armandinho