Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A candidatura de Isaltino Morais à Câmara de Oeiras foi rejeitada pelo Tribunal de Oeiras. O juiz que assinou a decisão, Nuno Tomás Cardoso, diz que "as declarações de proposituras apresentadas não identificam em qualquer local do seu texto os cidadãos candidatos que integram a lista", havendo apenas em cada pasta com as declarações uma única folha contendo a identificação dos candidatos. Assim, "nada permite concluir que as listas contendo a identificação dos candidatos e que constam da pasta do processo de candidatura tenham sido exibidas aos cidadãos eleitores aquando da recolha das declarações de propositura", ainda segundo o juiz.

Depois de conhecida a decisão do juiz, ficou a saber-se que Paulo vistas, o presidente da Câmara de Oeiras, foi padrinho de casamento do juiz, e que Nuno Tomás Cardoso pertenceu aos orgãos do PSD do concelho, quando Paulo Vistas era o presidente da concelhia. Para além de tudo isto, ainda a mulher do juiz trabalha desde o mês de maio deste ano, no laboratório dos Serviços Intermunicipalizados de Oeiras e Amadora.

Agora vamos ficar a aguardar a reclamação de Isaltino, que diz ter respeitado "escrupulosamente" a lei durante o processo de recolha das assinaturas.

Se Isaltino for mesmo excluído de se candidatar a Oeiras, Paulo Vistas tem o caminho facilitado para vencer as eleições.

 

Há 1 ano aqui na Espuma dos Dias.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:15


1 comentário

Imagem de perfil

De Charneca em flor a 10.08.2017 às 23:55

Um rebuliço, estas eleições em Oeiras.

Comentar post




Astronomy Picture of the Day


Música do dia

anteriores

Tira do Armandinho