Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Veto conservador

por aespumadosdias, em 25.08.09

Cada vez são mais os casais que vivem em união de facto.

Ontem, Cavaco Silva vetou a nova lei das uniões de facto que visava alargar os direitos e as  garantias de protecção jurídica às pessoas que optam viver nesta situação. Segundo ele este tema não está suficientemente discutido na sociedade portuguesa.

Será que ele quer que haja um referendo?
       

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:52


10 comentários

Sem imagem de perfil

De Maldonado a 25.08.2009 às 09:24

Nunca gostei de Cavaco, e agora muito menos, dado o seu conservadorismo.
Considero-o o PR mais retrógrado depois do 25ABR.
Imagem de perfil

De aespumadosdias a 25.08.2009 às 18:46

Cada vez temos de ser mais para ele ficar na história como o único que não consiguiu ser reeleito.
Sem imagem de perfil

De miepeee a 25.08.2009 às 09:59

O Maldonado disse tudo o que eu penso sobre o PR.
Sem imagem de perfil

De Cláudia a 25.08.2009 às 11:55

Ofereçam os casamentos e assim a malta já casa!

Só no nosso país e só com este PR...nunca gostei dele...agora menos!
Sem imagem de perfil

De Se Noiva Judia a 25.08.2009 às 11:59

Se houvesse referendo, o pessoal ia abster-se, como faz nas eleições, porque, sejamos francos, desde que não seja um assunto que nos toque pessoalmente, o pessoal está-se nas tintas...
Mas achei uma estupidez o veto presidencial. Porque é que o assinar de um papel há-de dar mais direitos a uns que a outros?
Sem imagem de perfil

De silvia a 25.08.2009 às 14:09


Acho que não se trata de ser ou conservador.... mas sim uma questão de direitos entre "casados" e "não casados"!
Qualquer dia os "não casados" passam a ter mais direitos que os "casados".... e o casamento deixa completamente de fazer sentido....

E se a sociedade já está tão "descartável"..... se até isto se perde...... :S

No entanto referendos.... acho melhor não! O povo português não concorda mas tb não discute o assunto!
Imagem de perfil

De aespumadosdias a 25.08.2009 às 18:44

Mais direitos não, mas direitos iguais porque não, se vivem em ambos se vive junto com o outro.
Para quem é católico, o casamento faz todo o sentido pois é a benção de Deus ao casal.
Mas muitas vezes as pessoas só se casam por causa da festa.
Sem imagem de perfil

De stiletto a 25.08.2009 às 23:15

Digo já que não conheço esta lei que foi vetada mas já agora vou meter a colherada... se é para ficar igual ao casamento, não percebo para que continua a haver união de facto e casamento. Afinal, penso eu, quem não casa é porque acha que não precisa de um papel passado para ser feliz e porque não acredita ou não aceita as convenções da sociedade. Até aí, tudo bem, cada qual sabe de si e da sua vida. Agora viver em união de facto com os mesmo direitos e deveres que no casamento também é aceitar uma convenção da sociedade. Quanto a mim, este assunto não tem só a ver como o Catolicismo porque já há também casamento civil para que cada um decida o que quer. E para casar não é preciso fazer festa, essa é mais uma convenção da sociedade, ninguém se casa sem fazer uma festa de arromba...
Sem imagem de perfil

De xana a 26.08.2009 às 00:39

Nem sou contra, nem a favor do casamento. Cada um sabe como melhor orientar a vida e isso só a s diz respeito. Agora se vamos começar pela questão dos direitos, que quem  casa pela igreja, pelo registo, tem mais direitos porque tem um papel assinado... Se vamos pela questão de para se ter direitos é preciso assinar papeis... muito há que assinar e muito há que legislar. Eu não assinei nenhum papel para ter direito a ir ao posto médico e levar vacinação,  no entanto é um direito meu e de todos. Porque é que duas pessoas que resolvem partilhar a vida em conjunto não haverão de ter os mesmos direitos que aqueles que decidem ir ao registo, ou á igreja? Não estará o PR a ser influenciado pela religião e pelo  conservadorismo? Quantas uniões de facto duram mais que os casamentos? Não será uma questão de "impostos"?´È que quem casa gasta dinheiro, em muitos casos duas vezes... uma para casar,outra para "descasar", e se as uniões de facto tiverem os memos direitos que os casamentos, haverá menos dinheiro nos cofres do Estado, porque todos os casamentos tem de passar pelo registo civil, e os divórcios quase sempre pelos tribunais. Conservadorismo a mais, e um PR que a mim nunca conevenceu, nem nos tempo de 1º M... só fez auto-estradas e deu hipóteses a todos para se endividarem com o crédito fácil. Hoje muitos pagam por isso, mas nem assim abrem os olhos... e se o "sócras" continua a insistir em aeroportos e TGVs, começa a ficar igual... fico por aqui, que já estou a fugir do tema.
Sem imagem de perfil

De PINKK CANDY a 27.08.2009 às 15:05

Hello!

 

Eu acho que o Cavaco fez muito bem! E porquê?

Porque se existe o casamento, para alguma coisa tem de ser, ou não? E não estou a falar de festas, nem de igreja, nem de gastar dinheiro, o casamento trás direitos e obrigações, é um contrato!


Depois existe a união de facto, detesto esse nome, que é quando duas pessoas estão juntas pelas mesmas razões dos casados, mas não querem casar, por razões que lá elas sabem. Se não casam, não venham querer ter os mesmos direitos dos casados!


Senão vê, CASAMENTO = UNIÃO DE FACTO!!! Logo, ou uma coisa ou a outra, porque não abolir logo então o casamento de uma vez por todas, já agora, se é para TODOS os que vivem juntos terem os mesmos direitos, inventem outra FIGURA! Dêem-lhe outro nome! É justo, não achas?

 

xoxo

 

p.s: concordo com a sílvia, e com a stiletto

 

p.s 2: isto não tem nada a ver com o tema, mas tens tantos widgets instalados que o teu site leva IMENSO tempo a carregar. Está muito pesado! E fica tudo lento, quase que me bloqueia o pc! Só uma opinião!


p.s 3: gostei do teu blogue :)

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Astronomy Picture of the Day





Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D