Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Nuclear em debate

por aespumadosdias, em 17.07.08

Na 3a feira Victor Constâncio mostrou-se favorável à implementação do nuclear em Portugal, quando foi ao Parlamento.

É um debate antigo em Portugal. Antes do 25 de Abril falava-se da instalação junto a Peniche. O Fausto até fez uma música sobre o tema, muito bonita por sinal.

Não sou contra. Já não há problemas com a segurança. O único factor que inviabiliza este projecto está relacionado com a política dos últimos tempos, em termos energéticos, estar centrada na energia eólica, pois com a criação de uma central nuclear deixava de ter qualquer importância a energia eólica.

A solução podia estar em Portugal associar-se com Espanha e criar uma central em conjunto. Desta forma os custos ficariam mais reduzidos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:04


6 comentários

Sem imagem de perfil

De Brigitte a 17.07.2008 às 10:05

A ver se nos safamos desta super crise.
:)
Sem imagem de perfil

De Sofia a 17.07.2008 às 14:02

Também me parece que o maior entrave são os custos. Mas, com menos TVG's e menos aeroportos, resolvíamos grande parte dos nossos problemas energéticos. E ficávamos tão melhor servidos - digo eu...
Sem imagem de perfil

De M&M a 17.07.2008 às 22:34

Só não percebi é como é que a questão do nuclear nos vai ajudar a sair da crise. By the way a redução que se perspectiva para as pensões na administração pública, também é extensível à mitra do Banco de Portugal ????
Imagem de perfil

De aespumadosdias a 18.07.2008 às 08:51

Viva!
Ficamos menos dependentes do petróleo/gás natural para produzir energia. Até...
Sem imagem de perfil

De Paracletus a 20.07.2008 às 11:44

Acredito que seria uma alternativa viável para a actual crise energética...
Sem imagem de perfil

De Pipas a 20.07.2008 às 13:51

Acho que se deve apostar mais nas energias renováveis, energias essas que temos bastante cá em Portugal.
Já se vê uma grande aposta na energia eólica, mas podiamos investir muito mais na solar e na da força das marés, porque o nuclear a meu ver é uma solução simplista, uma forma de fugir depressa à questão da falta de energia, para além de ser muito dispendiosa e perigosa.
Em relação à crise, concordo que igualmente que é inadmissível termos gestores públicos a ganharem o que ganha o Vítor Constâncio, enquanto há Portugueses a receber misérias de ordenados e depois virem esses senhores falarem de crise, quando a eles não lhes falta nada, mas enfim, um mundo justo é apenas uma utopia bonita...
Abraço
Pipas

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Astronomy Picture of the Day





Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D