Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Depositar crianças pela manhã

por aespumadosdias, em 04.02.09

Ontem, no Forum da TSF, o tema foi a dificuldade com que os pais se deparam relativamente ao horário dos jardins de infância. Queriam que estes abrissem mais cedo e fechassem mais tarde por causa dos seus horários de trabalho.

Assim, cada vez iriam ter menos tempo para estar com os seus filhos, desresponsabilizando-se, quase na totalidade, da sua educação. A escola, ou no caso das crianças mais novas, os jardins de infância, teriam a responsabilidade de tomar conta deles e de os educar.

Esta não é a solução. O Estado devia obrigar as empresas a terem jardins de infância, para que os pais pudessem estar mais perto dos filhos, ou permitir que os trabalhadores, com crianças pequenas, tivessem horários que possibilitassem um maior contacto com os filhos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:48


11 comentários

Sem imagem de perfil

De stiletto a 04.02.2009 às 08:27

Como não sou mãe ainda não passei pelas dificuldades que os trabalhadores com filhos passam todas as manhãs e todas as tardes para levar e buscar as crianças aos infantários. Deve ser uma correria doida. Não me parece que seja uma desresponsabilização dos pais pedir horários mais alargados nos infantários já que há muitos locais de trabalho que não têm horários das 9 às 17, não é? E tendo em conta a crise actual, a elevada taxa de desemprego que existe as pessoas têm, muitas vezes, que aceitar condições de trabalho cada vez mais exigentes. A solução que apontas até me parece boa ideia. Os patrões, e os colegas sem filhos, é que eram capaz de não achar graça. É tudo uma questão de mudanças de mentalidades e ainda estamos a anos luz dessa possibilidade.
Sem imagem de perfil

De pepita chocolate a 04.02.2009 às 08:36

conheço empresas com 100 anos que sempre tiveram creche dentro da empresa. Só há poucos anos deixaram de ter. Hoje há trabalhadores que praticamente que lá nasceram. Depende da empresa e da sua postura nesse campo.

A Vista Alegre, empresa centenária tem nas suas instalações, uma escola primária, inclusivé.

É uma situação que depende muito da vontade de quem manda.
Sem imagem de perfil

De miepeee a 04.02.2009 às 09:31

Ai espuma que belas ideias que tu tens, mas ficam mesmo so pelas ideias. Tu achas que a entidade patronal quer saber disso? Nos somos cada vez mais vistos como um numero e nao como um ser humano.
Falas em disponiblizar horas para passar mais tempo com os filhos, pois bem, isso ate era possivel, mas certamente que reduziam no salario e como deves calcular com os salarios excelentes que se pagam em Portugal, ganhar menos e impensavel.
As coisas nao sao tao simples como parecem, por isso e que cada vez mais ha casais que ou optam por nao ter filhos ou tem 1 e chega.
Usando o titulo do teu post que sinceramente me arrepia a expressao depositar criancas, tambem eu tive que deixar a minha com 4 meses de idade no infantario, nao morreu, nao e menos feliz , porque ha um outro factor que me parece que te esqueces, tem a ver com o facto de muitos pais hoje em dia nao terem paciencia para passar tempo com os filhos, por isso para alguns deposita-los e um alivio. Aos fins de semana poem-nos a ver televisao ou jogos de computador so para nao serem chateados.
Felizmente nao sofro dessa doenca, para mim e mt importante passar tempo com a Bia.
Beijinho.
Imagem de perfil

De aespumadosdias a 04.02.2009 às 11:54

Não me esqueci. Daí o titulo do post.
Vejo isso principalmente quando dou aulas numa EB 2,3.
Sem imagem de perfil

De miepeee a 04.02.2009 às 14:58

Peco-te imensa desculpa mas nao sei o que e uma escola EB 2,3.
Agora ao ler o meu comentario percebi que escrevi mal uma coisa. Quando disse que deixei a Bia aos 4 meses num infantario nao era porque nao me apetecia ficar com ela mas sim porque nao tinha outra opcao que nao fosse trabalhar.
O que eu queria dizer e que ha pais que nao tem paciencia para dispender tempo com os filhos e se eles estiverem o dia todo fora de casa ou a ver tv tanto melhor.
Mas o despositar criancas tem essencialmente a ver com a falta de apoio que o governo da como tu referiste, mas nao penses que e so em Portugal, aqui acontece o mesmo.
Beijinho.
Imagem de perfil

De aespumadosdias a 04.02.2009 às 16:27

Eu percebi o teu comentário.
Vejo muitas vezes pais a levar a crianças para escola e esperam que lá tomem conta delas. Oiço alunos a dizer que mal vêem os pais pois passam o dia fora de casa. As escolas B 2,3 são as básicas do 2º e 3º ciclo. No nosso tempo chamavam-se preparatórias e agora dão aulas até ao 9º ano.
Sem imagem de perfil

De Cláudia a 04.02.2009 às 12:18

Isso era ouro sobre azul...
Mas como infelizmente está instalada a crise, duvido que oiçam os teus conselhos...
Sem imagem de perfil

De vita a 04.02.2009 às 21:37

Sou felizarda, o meu tem 21 anos, já não o "deposito".;P

Beijo nino
Sem imagem de perfil

De Moura ao Luar a 04.02.2009 às 22:15

Hoje em dia é muito complicado,os horários de trabalho são bem mais exigentes, o casal trabalha muitas vezes longe de casa, e o tempo que se passa em casa é praticamente para comer qualquer coisa e dormir... soluções procuram-se :-)
Sem imagem de perfil

De susana Rodrigues a 04.02.2009 às 22:22

sabes que eu sinto isso todos os dias... trabalho num ATL e é isso mesmo... as crianças são completamente depositadas ali. O que me custa quando vejo o último colado ao vidro da janela a olhar para a rua p ver se vê o pai ou a mãe, ou a tia, ou o primo ou sabe-se lá quem... será que um dia também vou ser assim? é ao ver todas estas coisas que me dóiem que só quero arranjar alternativas ao sistema e acabo por ser considerada de vanguardista falhada...
beijinho
su
Sem imagem de perfil

De silvia a 04.02.2009 às 22:31

Compreendo o teu ponto de vista.... mas as coisas não são tão líneares assim.... imaginem uma empresa com muitos trabalhadores, em que quase a maioria tem filhos pequenos.... se houvesse horários assim tão flexíveis a empresa trb a meio gás?!
Embora saliento que a lei prevê o que falas e que jardins por parte da empresa podem dar benefícios fiscais às entidades patronais!

Mas agora levanto outra questão, esta um pouco mais sensível, quantos são os pais que querem realmente ouvir as birras dos miúdos depois de enfrentar o transito e um dia infernal?????

Será que é só o "patrão" o insensível, ou o progenitor também não facilita?

Cumprimentos,
SV

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Astronomy Picture of the Day





Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D