Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




No domingo esqueci-me da prova principal do campeonato do mundo de ciclismo, que decorreu em Innsbruck. Ontem ao ver a capa dos jornais desportivos deparei-me com a capa da Marca - Alejandro Valverde tinha vencido a prova.

Vi os últimos 30 km à hora de alomoço. Rui Costa, depois de muito tempo lesionado, esteve em destaque, terminando a prova num honroso 10º lugar.

A última subida, que chegou a ter uma parte com 28% de inclinalção, a poucos km da meta, foi espectacular.

Valverde impôs-se ao sprint ao francês Romain Bardet, ao canadiano Michael Woods e ao holandês Tom Dumoulin. O holandês, que fez uma espectacular época apesar de não ter conquistado nenhuma prova, conseguiu chegar aos fugitivos mas no sprint já não teve forças.

Valverde, com 37 anos, já tinha conseguido 2 segundos lugares, em 2003 e 2005, e 4 terceiros, em 2006, 2012, 2013 e 2014, tornando-se no 4 espanhol a conseguir ser campeão do mundo, depois de Abraham Olano, Igor Astaloa e Oscar Freire, este último por três vezes.

O tri-campeão do mundo Peter Sagan, dadas as características da prova deste ano não teve qualquer hipóteses, não tendo terminado a prova. Foi bonito ver Sagan a entregar a medalha de ouro a Valverde.

Para o anos os mundiais serão no Yorkshire.

 

Há 1 ano aqui na Espuma dos Dias.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:14




Astronomy Picture of the Day


Música do dia

anteriores

Tira do Armandinho