Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Bruxelas chumbou o Orçamento italiano e deu um prazo de 3 semanas para que se fizessem alterações. O Orçamento não cumpre as metas estabelecidas no Pacto de Estabilidade e Crescimento.

Matteo Salvini, o vice-primeiro ministro e líder da Liga, já veio dizer que "Bruxelas pode mandar 12 cartinhas, daqui até ao Natal”, mas o orçamento “não muda", criticando aquilo que diz ser um “ataque à economia italiana”.

O outro vice primeiro-ministro e líder do Movimento 5 Estrelas, Luigi Di Maio, não ficou surpreendido e diz que esta é também a primeira vez que o orçamento italiano é escrito em Roma e não em Bruxelas.

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, ter afirmou que “não há plano B” para o Orçamento.

Está instalado um braço de ferro. Será que é desta que um país não aceita as decisões de Bruxelas?

A Itália tem a 2ª dívida pública mais alta da zona euro, de 131% do PIB.

 

 Há 1 ano aqui na Espuma dos Dias.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:13




Astronomy Picture of the Day


Música do dia

anteriores

Tira do Armandinho